quinta-feira, fevereiro 23, 2006
 

Ategina ou Ataegina era a deusa do renascimento (Primavera), fertilidade, natureza e cura na mitologia lusitana. Viam-na como a deusa lusitana da Lua. O nome Ataegina eh originario do celta Ate + Gena, que significaria "renascimento".

O animal consagrado a Ategina era o bode ou a cabra. Ela tinha um culto de devotio, em que alguem invocava a deusa para curar alguem, ou ate mesmo para lancar uma maldicao que poderia ir de pequenas pragas ah morte.

Ategina era venerada na Lusitania e na Betica, existem santuarios dedicados a esta deusa em Elvas (Portugal), e Merida e Caceres em Espanha, alem de outros locais, especialmente perto do Rio Guadiana. Ela era tambem uma das principais Deusas veneradas em locais como Myrtilis (Mertola dos dias de hoje), Pax Julia (Beja), ambas cidades em Portugal, e especialmente venerada na cidade de Turobriga, cuja localizacao eh desconhecida. A regiao era conhecida como a Baeturia celta.

Existem diversas inscricoes que relacionam esta Deusa com Proserpina: ATAEGINA TURIBRIGENSIS PROSERPINA, esta relacao aconteceu durante o periodo romano.

Ares Lusitani era o deus dos cavalos na mitologia lusitana.

Bandonga era a deusa dos Celtas Lusitanos.

Bormanico era o deus das termas na mitologia lusitana.

Cariocecus ou Mars Cariocecus era o deus da guerra na mitologia lusitana. Era o equivalente lusitano para os deuses romanos Marte e para o grego Ares.

Os lusitanos praticavam sacrificios humanos e quando um sacerdote feria um prisioneiro no estomago fazia previsoes apelas pela maneira que a vitima caia e pela aparencia dos intestinos. Os sacrificios nĂŁo estavam limitados a prisioneiros mas tambem incluiam animais, em especial cavalos e bodes. Eh o que diz Estrabao, "ofereciam um bode e os prisioneiros e cavalos". Os lusitanos cortavam a mao direita dos prisioneiros e as consagravam a Cariocecus

Duberdicus era o deus das fontes e da agua na mitologia lusitana.

Endovelico
era um deus da Idade do Ferro de medicina e seguranca, de caracter simultaneamente solar e ctonico, venerado na Lusitania pre-romana. Depois da invasao romana, o seu culto espalhou-se pela maioria do Imperio Romano, subsistindo por meio de sua identificacao com Esculapio ou Asclepio, mas manteve-se sempre mais popular na Peninsula Iberica, mais propriamente nas provincias romanas da Lusitania e Betica.

Endovelico tem um templo em Sao Miguel da Mota no Alentejo em Portugal, e existem numerosas inscricoes e ex-votos dedicados a ele no Museu Etnologico de Lisboa. O culto de Endovelico sobreviveu ate ao seculo V, ate que o cristianismo se espalhou na regiao.

Nabia era a deusa dos rios e da agua na mitologia lusitana.

Nantosvelta
era uma deusa celta da natureza e da caca, assimilada pelos romanos como sendo Diana. Pelo menos um baixo-relevo dela foi encontrado na Alemanha. Nantosvelta era também a deusa da Natureza entre os lusitanos.

Runesocesius era o deus dos dardos na mitologia lusitana, possuindo uma natureza misteriosa e um caracter marcial. Com Ategina e Endovelico, este deus formaria a trindade da mitologia lusitana.

Na mitologia celta,
Sucellus, deus da fecundidade, por vezes qualificado como rei dos deuses, carregava um grande martelo de cabo longo. Seu nome significava O que Bate Bem. Ele usava o martelo para bater na terra, acordando as plantas e anunciando o inicio da primavera. Sua mulher era a deusa da agua Nantosvelta (Rio Serpeante), outra figura da fertilidade, que era tambem deusa do lar. Quando juntos, sao frequentemente acompanhados por sĂ­mbolos associados Ă  prosperidade e domesticidade. Este deus tambem era venerado entre os lusitanos.

Tongoenabiagus era o deus da Fonte do Juramento na mitologia lusitana.

Trebaruna era a Deusa da Casa, das Batalhas e da Morte na mitologia lusitana.

Turiacus era o Deus do Poder dos Grovios. Um povo que habitava no vale do Rio Minho.

Turiacus em latim era TVRIACVS, seria um deus poderoso, eh o que "tur" (de "tor") sugere, pois significa "senhor" ou "rei".

Transcrito por : Luthien Numenesse

4 comments
quarta-feira, fevereiro 22, 2006
 
A Lei Wiccana respeita,
Perfeito amor, confianca perfeita.
Viva e deixa viver,
Da o justo para assim receber.
Tres vezes o circulo traca
E assim o mal afasta.
E para firmar bem o encanto
Entoa em verso ou em canto.
Olhos brandos, toque leve,
Fala pouco, muito ouve.
Pelo horario a crescente se levanta
E a Runa da Bruxa canta.
Pelo anti-horario a minguante vigia
E entoa a Runa Sombria.
Quando esta nova a lua da Mae,
Beija duas vezes Suas maos.
Quando a lua ao topo chegar,
Teu coracao se deixara levar.
Para o poderoso vento norte,
Tranca as portas e boa sorte.
Do sul o vento benfazejo,
Do amor te traz um beijo.
Quando vem do oeste o vento,
Vem os espiritos sem alento.
E quando do leste ele soprar,
Novidades para comemorar.
Nove madeiras no caldeirao,
Queima com pressa e lentidao.
Mas a arvore ancia, venera,
Se queimares, o mal te espera.
Quando a Roda comeca a girar
Eh hora do fogo de Beltane queimar.
Em Yule, acende tua tora,
O Deus de chifres reina agora.
A flor, a erva, a fruta boa,
Eh a Deusa que te abencoa.
Para onde a agua correr,
Joga uma pedra para tudo ver.
Se precisas de algo com razao,
Ah cobica alheia nao na atencao.
E a companhia do tolo, melhor evitar,
Ou arriscas a ele te igualar.
Encontra feliz e feliz despede,
Um bom momento nao se mede.
Da Lei Triplice lembre tambem,
Tres vezes o mal, tres vezes o bem.
Quando quer que o mal desponte,
Usa a estrela azul na fronte.
Cultiva no amor a sinceridade,
Para receber igual verdade.
Ou um resumo, se assim preferes estar:
Faz o que tu queres,
Sem nenhum mal causar.
Transcrito por: Eamane Melwasul

0 comments
 
O Panteao Lusitano Iberico eh profusamente rico e tribal. Os nossos Deuses existem nas antigas regioes da Betica, da Lusitania e da Calaecia, e entre varias Divindades, cultua-se:

Endovelico o Deus Curador e do mundo subterraneo, Ategina A Deusa Mae,
Trebaruna A Guerreira e Protectora, Bonconcios O Guerreiro, Tongoenabiagus O Fertilizador, Tanira A deusa das Artes, Nabica A Ninfa das Florestas, Aernus O senhor dos ventos do Norte e Brigantes a Deusa guerreira.

Sobre Brigantes Esta divindade eh resultante da influencia dos povos do norte da Europa nas terras da Iberia A qual nao tem nada a ver com Briga ou Brigit dos celtas.

Nos, feiticeiros Ibericos seguimos os actuais calendarios usados na Wicca, embora haja calendarios vivos que a propria Tradiçao nos ditou atraves dos tempos. Na Nossa Tradicao ha Celebracoes anuais basicas, O nascimento, O crescimento, O Apogeu e O Rito aos Idos aonde visitamos o Rio do Esquecimento, para cultuar os nossos antepassados idos.

A tradicional estatua do Guerreiro Lusitano, erecto com um escudo (redondela defensiva) adiante, que se aprende na Histografia oficial, como sendo um convencional soldado da Lusitania, ou ate mesmo Viriato, na realidade e a configuracao simbolica do Deus Solar
Endovelico, cuja redondela tao so designa o circulo do Sol.

Os Lusitanos prestavam o cutlo a Bel, divindade semelhante ao Melkitsedek biblico. Em formosas antas e antelas junto a lagos ou a rios em bosques sagrados por eles, invocavam os Deuses ctonicos da Natureza oferecendo pAo e vinho a Bel, consagrado Espirito Universal e mel e flores a Belas, consagrada Alma Universal, durante os periodos de Pleniluneo.

Usualmente, na Tradicao Iberica o culto eh dirigido, tal como na Wicca, a uma Deusa e a um Deus mas, tambem, cada Divindade pode ser adorada individualmente.

Cada Divindade iberica (Lusitana) tem os seus atributos e eh de grande importancia no uso de objectos adequados e os cultos em locais apropriados, salvaguardando a situacao urbana do nosso seculo, pode-se adorar, por exemplo, Tongoenabiagus em casa. Quando se trata de Divindade de cura e das nascentes, se for no interior, representa-se simbolicamente com o elemento Agua. Abrir um Circulo para Ategina, ou para a Deusa Trebaruna, entra-se em conexao com a Deusa, honrando os nossos Deuses eh prestar a melhor homenagem e entrar nos seus Misterios. Por exemplo, Endovelico, eh o Deus protector de Portugal, representado mais tarde pela figura do Arcanjo Miguel. Estes sao os misterios de um Portugal simbolico...


Transcrito por: Luthien Numenesse

1 comments
sábado, fevereiro 18, 2006
 

A Grande Mae representa a Energia Universal Geradora, o Utero de Toda Criacao. E associada aos misterios da Lua, da Intuicao, da Noite, da Escuridao e da Receptividade. E o inconsciente, o lado escuro da mente que deve ser desvendado. A Lua mostra-nos sempre uma face nova a cada sete dias, mas nunca morre, representando os misterios da Vida Eterna. Na Wicca, a Deusa mostra-se com tres faces: a Virgem ou donzela, a Mae e a Velha Sabia, sendo que esta ultima ficou mais relacionada a Bruxa na Imaginacao popular. A Deusa Triplice mostra os misterios mais profundos da energia feminina, o poder da menstruacao na mulher, e e tambem a contraparte Feminina presente em todos os homens, tao reprimida pela cultura patriarcal! A Deusa a a Mae universal. E fonte da fertilidade, da infinita sabedoria e dos cuidados amorosos. Segundo a Wicca, ela possui tres aspectos: a Donzela, a Mae e a Ancia, que simbolizam as Luas Crescente, Cheia e Minguante. Ela e a um so tempo o campo nao arado, a plena colheita e a Terra dormente, coberta de neve. Ela da a luz em abundancia. Mas, uma vez que a vida e um presente seu, ela a empresta com a promessa da morte. Esta nao representa as trevas e o esquecimento, mas sim um repouso pela fadiga da existencia fisica. E uma existencia humana entre duas encarnacoes. Uma vez que a Deusa e a natureza, toda a natureza, ela e tanto a tentadora como a velha; o tornado e a chuva fresca de primavera; o berco e o tumulo. Porem, apesar de ela ser feita de ambas as naturezas, a Wicca a reverencia como a doadora da fertilidade, do amor e da abundancia, se bem que seu lado obscuro tambem e reconhecido. Nos a vemos na Lua, no silencioso e fluente oceano e no primeiro verdejar da primavera. Ela e a incorporacao da fertilidade e do amor. A Deusa e conhecida como a rainha do paraiso, Mae dos Deuses que criaram os Deuses, a Fonte Divina, A matriz Universal, A Grande Mae e incontaveis outros titulos. Muitos simbolos sao utilizados na Wicca para honra-la, como o caldeirao, a taca, o machado, flores de cinco petalas, o espelho, colares, conchas do mar, perolas, prata, esmeralda... para citar uns poucos. Por governar a Terra, o mar e a Lua, muitas e variadas sao as suas criaturas. Algumas incluiram o coelho, o urso, a coruja, o gato, o cao, o morcego, o ganso, a vaca, o golfinho, o leao, o cavalo, a corruira, o escorpiao, a aranha e a abelha. Todos sao sagrados a Deusa! A Deusa ja foi representada como uma cacadora correndo com seus caes de caca; uma deidade celestial caminhando pelos ceus com po de estrelas saindo de seus pes; a eterna mae com o peso da crianca; a tecela de nossas vidas e mortes; uma Ancia caminhando sob o luar buscando os fracos e esquecidos, assim como muitos outros seres. Mas independente de como a vemos, Ela e onipresente, imutavel, eterna.

By:http://www.oldreligion.com.br/

Postado por: Luthien Numenesse

0 comments
 

Oh pregnante, orvalhada Lua a navegar pelos ceus,
Que brilha para todos,
Que flui atraves de todos.
Luz do mundo.
Donzela, mae, ancia,
Ser criativo Ser refrescante
Isis Astarteia Ishtar
Aradia Diana Cibele
Kore Ceridwen Levanah
Luna Mari Ana
Rhiannon Selena Demeter Mah
Olhe com os nossos olhos, ouca com os nossos ouvidos,
Toque com as nossas maos, respire com as nossas narinas,
Beije com os nossos labios, abra os nossos coracoes,
Penetre em nos!
Toque-nos, Transforme-nos, faca-nos um todo.

By: Starhawk

Postado por: Luthien Numenesse

0 comments
 

Tracos Simples, Pequenos toques, Pequenos pormenores.
Assim nasce algo na Natureza.
Atraves da Sua simplicidade e subtileza demonstra-nos que para viver
nao e preciso nada mais alem do que Ela nos da.
Temos 5 sentidos e 3 estados para entrar em contacto com Ela, e a Lua sempre la no alto sendo cumplice dos nossos jogos.

Croag Filliu

0 comments
 
Vem!
Vem ate mim Senhor Paralda,
Activa o meu intelecto, aumenta os meus poderes mentais,
Para juntos descobrirmos a sabedoria e os conhecimentos antigos.

Vem!
Vem ate mim Senhor Ghobb,
Fertiliza a minha vida e o meu Ser com todas as coisas boas que
Me poderas oferecer.

Vem!
Vem ate mim Senhor Nixsa,
Cura e fertiliza a minha vida, activa meus poderes psiquicos,
Mostra-me a beleza, a compaixao e a felicidade neste mundo doloroso.

Vem!
Vem ate mim Senhor Djinn,
Mostra-me toda a tua forca e poder,
Aquece o meu espirito e o meu corpo, tornando-o forte,
Saudavel e intransponivel a todo o mal.

Vem!
Vem ate mim meu Deus,
Mostra-me todas as maravilhas deste Mundo,
Ajuda-me a ultrapassar todas as barreiras que bloqueiem
O meu caminho.

Meu Deus e Deuses Elementais, dai-me a forca Universal,
Se assim for a vossa vontade, para em conjunto,
Sermos Uno pelo infinito do tempo.
Que assim seja e que assim se faca.

Croag Filliu

0 comments
 
"Earth Mother Giver of life
Strengthen me during my life-long strife.
Teach me Your ways of perfect love,
peace, and wisdom true.
Spawn from my purest heart
These words to You
May this prayer help me to better
myself in word and deed,
To a higher plane I shall succeed.
Beautiful Light of Goodness Fair
Lore of old we both do share
A Witch's brew, I drink to You
My love for You, by day, by night
In thought and in sight
Will my soul learn
the meaning of this life again."

- ByAnon -


Eamane

0 comments
segunda-feira, fevereiro 13, 2006
 
Alvorada. Muito acima da floresta enevoada, uma ave silvestre sauda o retorno do sol com um grito de extase. Entre as arvores cobertas de musgo, caminha um homem, os seus passos rangem suavemente no solo da floresta.
Observando atraves do ar denso, ele ve uma arvore, sorri e caminha para baixo dos seus galhos torcidos.
Apos retirar um bastao queimado do seu casaco, o homem desenha um simbolo circular numa folha enquanto a sua respiracao condensa o ar. Usando um ramo caido, ele ata a folha ao largo tronco da arvore, retocendendo a seguir alguns passos para admirar o seu trabalho.
A luz do sol ilumina completamente o bosque, afastando a bruma com os seus raios brilhantes.
Vendo isso, o homem bate as maos para tirar o po, lanca um ultimo olhar a arvore e volta-se para retornar para casa.
Uma brisa balanca o bosque. A luz derrama-se subitamente sobre o tronco da velha arvore. O vento redopia fortemente ao redor dela, fustigando o ramo atado ate que este se rompa. A brisa apanha a folha inscrita e, brilhando em tons de marrom dourado sobre a luz, ela ergue-se mais alto, e mais alto, para alem da ave que canta em direccao ao Sol...
Comecou a Magia.

By: Scott Cunningham

Transcrito por: Luthien Numenesse

0 comments
domingo, fevereiro 12, 2006
 

Saudacoes pagas e bem vindos ao nosso Blog!
Em principio a nossa ideia era construir uma magazine paga, mas devido ah falta de tempo por nossa parte e de outros escritores, ficamos por agora pelo blog Amil Ambar, que traduzindo de Elfico significa "Terra Mae".
Esperemos contar sempre com a vossa presença.

"Earth as Body become Me
Air as Life breathe through Me
Fire as Spirit consume Me
Water as Blood flow through Me
Spirit as Guide lead Me "



0 comments
 
sobre nos
Eamane,Luthien e Croag Filliu

Com este blog pretendemos publicar textos, pensamentos e pesquisas feitas por nos sobre o mundo pagao. Esperemos que gostem. Blessed Be!

Click Play and wait..

Way to Mandalay - Blackmore's Night
outros mundos

Portugal Magicko
Eaystcheyl
Vento(s)oltos
Undomiel
Noiterie
Eamane Gallery
Luthien Gallery








  Photo Copyright © stock.xchng
Webset Copyright © Blogfrocks